Consertando almofada furada. Como dar um jeito rápido, fácil e barato no seu problema.

Man climbs CN Tower steps in wheelchair

Escrito por Ricardo Shimosakai

8 de setembro de 2021

Consertando almofada furada. A almofada utilizada em cadeira de rodas por pessoas com deficiência, para alguns é um acessório de conforto, mas também serve como um importante objeto para a preservação da saúde. Pessoas com lesão medular, geralmente tem a perda da sensibilidade, principalmente nos membros inferiores. Se não tomar cuidado, isso pode ser muito perigoso, pois se algo no assento da cadeira de rodas estiver machucando, a pessoa não irá perceber. E isso não precisa necessariamente ser algum objeto, mas a permanência por muito tempo na mesma posição, também pode machucar, e causar as úlceras de pressão, popularmente chamadas de escaras.

Por isso, é de extrema importância ter uma almofada adequada para proporcionar conforto, e evitar machucados. Existem almofadas de diferentes tipos, desde as mais comuns feitas de espuma, algumas preenchidas dom gel ou água, e as almofadas de ar. Exceto a almofada de espuma, todas são possíveis de furar, e assim inutilizar o acessório. Dependendo do furo, é possível fazer reparos, e prolongar a vida útil da almofada.

Neste caso, eu irei mostrar uma almofada que uso, desde o começo da minha lesão medular em 2001, e que me atende muito bem. Ela é uma almofada inflável, feita de borracha, com diversas divisões como células ou gomos, num quadrado com 100 células e mais um bico por onde é bombeado o ar para inflar. É uma almofada fabricada nos Estados Unidos, bastante cara, mas vale muito a pena pela segurança e conforto que ela oferece.

Quando você compra esta almofada, vem junto um kit de reparo para furos, com um tipo de adesivo semelhante a um band-aid, porém é para furos bem simples, em locais planos de fácil aplicação. É um adesivo reforçado, mas não consegue segurar por tanto tempo assim, vale mais como um kit de emergência.

Certa vez, percebi que a almofada estava murcha, e isso é comum, assim como pneu, por algumas vezes pode ser que você precise adicionar um pouco mais de ar. Foi o que eu fiz, mas de novo, no mesmo dia, percebi que tinha murchado novamente, então entendi que não era um vazamento pequeno e comum, mas devia ter um furo.

Primeiro tentei levar para um borracheiro, mas ele disse que não sabia como consertar, pois era diferente de consertar um pneu. Então fui até a loja onde havia comprado a almofada, e tive que deixá-la por alguns dias, ainda bem eu tinha uma outra almofada reserva, pois não poderia ficar sem. Parecia tudo bem, mas o conserto da almofada falhou, e tive que voltar à loja. Por incrível que pareça, a nova tentativa de conserto falhou mais uma vez, e então cheguei à conclusão que a loja, mesmo sendo revendedora autorizada da almofada, não sabia fazer reparos no produto.

Como a almofada é bastante cara pra ficar comprando uma nova sempre que algum problema surgir, não que problemas ocorram sempre, mas eu decidi tentar consertar por conta própria, pois caso não desse certo, não teria nada a perder além do que já tinha sido feito. Pesquisei bastante, e fiz alguns testes, pois era preciso achar o material e método adequado. Aquelas supercolas são muito fortes, e corroem materiais como borracha, então acabei achando uma cola que quando seca, parece um silicone. Não é exatamente uma cola de contato, para grudar uma parte em outra, mas serve para preencher, e sua textura não é tão dura, ela é ligeiramente maleável.

A localização do furo, fiz colocando a almofada inflada, dentro de uma bacia com água. Apertando a almofada, o ar escapa pelo furo, bolhas se formam e fazem um barulho, denunciando exatamente o local. Depois disso, a região em volta do furo deve ser bem limpa e seca, para que nenhuma partícula de sujeira ou água, atrapalhe o processo de vedação.

Apliquei a cola com o auxílio de uma chave de venda, mas poderia ser qualquer outro acessório, que possa ser limpo ou descartado posteriormente. Depois de aplicado, deve deixar o trabalho em repouso por 24 horas, para garantir que a aplicação terá aderência total.

Todo o processo que eu descrevi aqui, é para uma cola de uma marca específica. Outras colas podem ter ingredientes e métodos de aplicação diferentes. Algumas não são indicadas, pode haver colas semelhantes ou até melhores, mas o que eu quero dizer, é que o método de aplicação da cola, pode não servir para outros produtos, então tenha cuidado.

O recado que quero deixar aqui, é que você tenha o máximo de cuidado com os equipamentos relacionados à sua deficiência, como a almofada, cadeira de rodas, próteses, pois eles são materiais de máxima importância, e não devem ser tratados somente como um objeto, pois praticamente fazem parte de nosso corpo. Porém, assim como uma pessoa pode sofrer um acidente e quebrar a perna, esses equipamentos também podem furar ou quebrar, e é preciso saber os melhores lugares para levar ou como fazer os reparos adequados. Uma assistência técnica é como se fosse um hospital, e o processo de reparo como uma internação hospitalar.

Esse tipo de reparo, já me salvou em uma situação, onde a almofada furou na mesma semana em que eu ia viajar para um trabalho na Europa. A previsão do conserto pela assistência técnica, ia levar mais tempo do que a data do embarque, então eu teria de comprar uma almofada nova. Foi diante dessa situação que eu me dediquei para encontrar o meu jeito, mais rápido e até mais eficiente. E isso também tem muito a ver com a Acessibilidade Funcional, o conceito que eu desenvolvi, e que nesse caso, relacionado à tecnologia assistiva, mostra que as técnicas padronizadas nem sempre são a melhor solução.

Compartilhe acessibilidade

Ajude outras pessoas a se manterem atualizadas com nosso conteúdo voltado para a acessibilidade

Acessibilidade e inclusão

A acessibilidade na xilogravura. O relevo da impressão servindo também para o tato. Como aproveitar técnicas milenares para facilitar questões atuais de inclusão à pessoas com deficiência visual. Veja tudo isso em https://ricardoshimosakai.com.br/a-acessibilidade-na-xilogravura/

#pracegover #pratodosverem Ricardo Shimosakai está sentado em sua cadeira de rodas, ao lado de uma matriz de madeira de xilogravura, sua impressão em papel, ambas penduradas em uma parede de cor laranja

#ricardoshimosakai #turismoadaptado #pessoacomdeficiência #acessibilidade #inclusao #accessibility #accesibilidad #acessibilidadefuncional #deficiênciavisual #xilogravura #jborges #literaturadecordel #mapatátil #maquetetátil #cego
...

21 0

¡La discapacidad no tiene edad! Existe la idea errónea de que solo las personas mayores necesitan apoyo de movilidad. Pero hoy en día hay muchos jóvenes usando bastones, andadores o sillas de ruedas. La mayoría de las veces se debe a una enfermedad que puede afectar a personas de todas las edades.
Ardra, Lisa y Kelly son tres mujeres jóvenes notables que bloguean sobre su vida con una enfermedad crónica como la esclerosis múltiple (EM), el Síndrome de Ehlers Danlos (EDS) y la Ataxia de Friedreich (FA). Comparten momentos difíciles pero también hermosos, lo que dicen las personas y cómo reaccionan ante su discapacidad o lo que los mantiene en marcha, tanto en sentido figurado como literal. ¡Las ganas de vivir es su motivación... por dura que a veces sea la situación!
Como hay cosas que para ellas son más complicadas de hacer, compartir sus experiencias las ofrece una salida de escape. ¡Y las tres pueden escribir! Conócelas y lee sus comentarios sobre como Rollz Motion les ayuda a conseguir sus objetivos personales. ¡Toda una lección de superación personal! https://rollzing.com/la-discapacidad-no-tiene-edad/ #esclerosiseme #accesibilidaduniversal #enfermedadesneurológicas #enfermedadesneuromusculares #esclerosismultiple #esclerosismúltiple #esclerosislateralamiotrofica #unadecadamil #ictus #fibromialgia #distrofiamuscular #miasteniagravis #ms #artritisreumatoide #parkinson #ehlersdanlossyndrome #espinabifida #encefalomielitismialgica #ataxiadefriedreich #fisioterapiadeportiva #rehabilitacion #movilidadreducida #turismoinclusivo #viajarconsilladeruedas #turismoadaptado #turismoaccesible #rollz #rollzmotion
...

194 10

Como você se saiu no desafio de hoje?

#libras #linguadesinais #librasaocubo #amolibras #aprenderlibrastransforma #acessibilidade #empatia #soulibrasaocubo #sinaisemlibras #librasparatodos
...

213 27

Sob o comando do presidente jairmessiasbolsonaro, o Governo Federal publicou ontem, dia 04, o Decreto 11.063/22, que regulamenta a Lei 14.287, para estabelecer os critérios e os requisitos para a compra de veículos por pessoas surdas e com deficiência.

Parabenizo, em conjunto, o secretário Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, claudiopanoeiro, pelo excelente trabalho realizado.

O limite para a compra passou de R$70.000,00 para R$200.000,00.

Parabéns, presidente, por mais uma vez comprovar o seu compromisso com a acessibilidade e inclusão de todos os brasileiros.

#acessibilidade #inclusao #bolsonaro #presidentebolsonaro #ninguémficapratrás #fechadocombolsonaro
...

1756 84

Valeu João Vitor, esse sorrisão 😃 diz tudo. Sua G2 ♿️da smartcadeiraderodas ficou lindona 💙 👊💥

#somosilimitados #mobilitybrasil #cadeiraderodas #tecnologiaassistiva #acessibilidade #inclusão #pessoacomdeficiência #desenhouniversal #universaldesign #accesibilidad #accessibility #deficiencia #personswithdisability #wheelchair #silladeruedas #discapacidad #diversidade #acessibilidadefuncional #pessoascomnecessidadesespecificas

#paratodosverem O João Vitor está sentado em sua cadeira de rodas novas, uma G2 da Smart. A cadeira de rodas é branca com garfos dianteiros azuis. Ele está de moletom escuros, calça jeans e tênis. Ele usa óculos e tem os cabelos escuros e curtos também. O sorriso do João se destaca na foto! Ele está na nossa loja da Mobility, ao fundo temos uma parede amarela e uma cadeira em cima de um púlpito com luz azul, clareando o chão. E uma porta branca, estilo colonial com vidros.
...

222 6

💚💛💙
Muita adrenalina de BONDADE entre Motociclistas com seus cavalos de aço e seus Garupas PRA LÁ DE ESPECIAIS…

Edição Daniel Brito
d44n_brito
...

18 2

Você pode gostar……

Seus comentários são bem-vindos!

0 comentários

Enviar um comentário

" });