Estação tubo acessível de Curitiba. Exemplo de sucesso da acessibilidade em ônibus urbanos.

Man climbs CN Tower steps in wheelchair

Escrito por Ricardo Shimosakai

31 de agosto de 2022

Estação tubo acessível de Curitiba. O transporte acessível é um dos pontos fundamentais para que a cadeia da inclusão funcione. Fica difícil ter locais acessíveis como museus, escolas, restaurantes, se você não tem uma alternativa de transporte acessível para chegar até lá. Neste artigo falarei do ônibus, mas há outros tipo de transporte como trem, metrô, barco, avião e ônibus rodoviários que eu já até citei em meu blog.

Eu mesmo já perdi oportunidade de emprego, pela falta de transporte acessível, e daí a empresa não me aceitou, apesar de ter um ótimo perfil para o cargo, na época. Quando quis fazer minha primeira viagem sozinho, a questão do transporte acessível foi um dos itens principais para a decisão. Depois de muita pesquisa, vi que Curitiba era a melhor opção, pois além da acessibilidade geral, tinha um sistema de ônibus urbanos diferenciado, estruturado em corredores de ônibus com estações em formato de tubo elevadas.

A cidade de Curitiba foi escolhida por mim para fazer minha primeira viagem sozinho como cadeirante. Eu aproveitei a época que jogava tênis de mesa, e fui participar de um campeonato em Curitiba. Fui junto com a equipe do meu clube, mas depois do campeonato, a equipe voltou e eu fiquei para visitar a cidade, hospedado na casa de uma amiga, que também era cadeirante. Isso foi no ano de 2002, e na época a cidade de Curitiba era uma referência em acessibilidade no Brasil. O destino ainda continua bom, mas acho que parou um pouco no tempo, e perdeu o posto de referência para São Paulo.

Naquela época, e ainda hoje em muitos lugares, a acessibilidade em ônibus urbanos era feita por plataformas elevatórias veiculares, um sistema que recolhido era uma escada, mas quando acionado virava um pequeno elevador, e precisava ser acionado pelo motorista ou cobrador, que tinha que parar o ônibus e descer para fazer a operação. No caso de Curitiba, a acessibilidade fica na estação tubo, alí tem um funcionário que faz o controle de entrada, e aciona uma plataforma elevatória quando necessário, pois a estação é elevada. Então quando o ônibus chega, você já está na altura dele, então é só esperar abrir as portas e entrar.

Há uma pequena distância entre o ônibus e a estação, mas quando o ônibus para, ao lado da estação tubo, abrem as portas do ônibus e das estação tubo, e também é baixada automaticamente uma rampa do ônibus para fazer a ligação. É assim em todas as portas, não há uma porta especial para a entrada da pessoa com deficiência, então tem uma estrutura inclusiva. Outra vantagem da estação tubo de Curitiba, é quando estiver chovendo ou mesmo fazendo frio e ventando, pois essa estrutura serve como uma proteção.

A estação tubo de Curitiba foi implementadas há quase 30 anos, e se tornou um símbolo da cidade e foi o primeiro produto brasileiro a receber um prêmio iF Design Award, em 1992, que é o mais conceituado e completo prêmio de design do mundo. O sucesso foi tamanho que as estações tubo foram exportadas para 250 cidades ao redor do mundo e ajudaram a posicionar Curitiba como referência em mobilidade urbana. O sistema de corredores exclusivos para ônibus, foi aproveitado em diversas cidades brasileiras, em São Paulo, por exemplo, há várias, que ajudam a dar fluxo para o transporte público, principalmente nos horários de pico de trânsito. Mas o design da estação tubo, ainda continua sendo uma exclusividade de Curitiba, infelizmente, pois a proposta é muito boa para a acessibilidade.

Os ônibus mais modernos de São Paulo e de algumas outras cidades, possuem piso baixo e uma rampa basculante. Mas a rampa é de acionamento manual, então o motorista ou cobrador precisam sair para puxar a rampa, sem dificuldades, mas não é algo automatizado. Dependendo de onde o ônibus faz a parada, o embarque pode ser difícil, pois os locais não são padronizados, e dependendo da altura da calçada ou rua, a rampa fica exageradamente inclinada, e daí é preciso auxílio para alguém empurrar a cadeira de rodas para dentro, então isso não proporciona uma independência.

Muitas vezes eu critico a falta de Acessibilidade Funcional de locais e equipamentos, mas a estação tudo de Curitiba, e todo o sistema de transporte que funciona nela é um exemplo de uma acessibilidade que funciona. Se você quer mais exemplo de transportes acessíveis, tem no meu perfil do Instagram e no meu canal do YouTube, me segue lá! Mas se você quer aprender mais a fundo sobre acessibilidade, então faça meu curso online, ou se quiser um trabalho profissional, então contrate minha consultoria. Eu sempre defendo a acessibilidade baseada na prática de vários usuários com deficiência, e na minha experiência própria, ao vivo visitando locais e experimentando equipamentos e soluções. Isso vai muito além de leis e normas, confira!

 

Compartilhe acessibilidade

Ajude outras pessoas a se manterem atualizadas com nosso conteúdo voltado para a acessibilidade

Curso Online
Comprar Acervo Digital

Você pode gostar……

Seus comentários são bem-vindos!

0 comentários

Enviar um comentário

" });